Agendar Curso de Técnica Vocal

Curso de Técnica Vocal em Cascavel Escola de Musica Musiarte

É importante salientar que cada pessoa possui uma extensão de voz própria. Se você gosta de um cantor ou cantora e tenta imitá-los, cuidado! Você está danificando sua voz sem perceber. Procure saber qual é a sua extensão vocal, qual é o seu limite e como é o seu timbre de voz, para se acostumar a ele.


Uma boa voz é aquela que pode ser administrada pelo cantor(a), para que cante o fonema certo, no tom, com clareza, no ritmo e num volume adequado.


No canto erudito é essencial a classificação vocal, pois o estilo exige uma técnica diferenciada. No canto coral esta classificação também é essencial, pois o grupo é dividido por vozes graves, médias e agudas, e esta divisão é feita a partir das categorias de vozes.


O canto popular é mais flexível para esta questão, onde as tonalidades das músicas tocadas se adaptam à realidade extensiva dos cantores.         


Os elementos mais importantes para se classificar uma voz são:


-Extensão Vocal: o conjunto de todas as notas que uma pessoa consegue emitir, independente da qualidade.


-Tessitura: é o conjunto de notas que uma pessoa consegue emitir de forma confortável e com boa qualidade. 


A estrutura corporal, as características anatômicas, a personalidade, a respiração, as características da emissão vocal são fatores que interferem no seu tipo de voz.   


O Timbre é a característica de cada voz, podendo ser grave, médio ou agudo, alguns dizem que o timbre é a cor da sua voz.  Cada pessoa possui o seu timbre. É normal que pessoas da mesma família tenham timbres parecidos. São fatores genéticos.


Tessitura é a medida da extensão da voz, assim como para os instrumentos musicais, de acordo com a quantidade de notas que cada um alcança.


As divisões vocais são as seguintes:


VOZ MASCULINA: da voz mais grave para a mais aguda:


1-Baixo: Timbre mais grave da voz masculina. Voz grossa, emitido no peito ou na máscara; Sua extensão vai do DO 1 ao FÁ 3.


2-Barítono: Timbre mediano (voz média). Nem tão grave, nem tão agudo. Também emitido no peito e na máscara. Sua extensão vai do SOL 1 ao LÁ 3.


3-Tenor: Timbre mais agudo da voz masculina. Som emitido entre os registros de cabeça e médio. Sua extensão vai do DÓ 2 ao RÉ 4.


VOZ FEMININA: da voz mais grave para a mais aguda:


1-Contralto: Timbre feminino mais grave. Som emitido no peito e na máscara. Sua extensão vai do MI 2 ao LÁ 4


2-Mezzo-soprano (meio soprano): Timbre semi-grave/aguda. Som emitido entre o registro do contralto e do soprano. Sua extensão vai do LÁ 2 ao SI 4


3-Soprano: Timbre feminino mais agudo. Som emitido no registro alta da cabeça. Sua extensão vai do DO 3 ao FÁ 5


Essas são as vozes principais de uma subdivisão da extensão vocal. Existem outras que futuramente vamos tratar.


Como exercício: Grave sua voz, ouça e tente distingui-la, claro que você não pode rotulá-la como algo definitivo.


Procure um professor de canto para que você tenha uma melhor definição, apesar de ser muito difícil que se conheça uma extensão vocal logo de cara, alguns casos levam meses, outros se descobre em menos tempo.  


O APARELHO VOCAL


A Voz é o eco da alma (Pitágoras) A Voz é um conjunto de sons produzidos pelo funcionamento do aparelho de fonação.


O aparelho vocal se compõe:


1.Aparelho respiratório: Os pulmões (depósitos de ar). Um sistema de fole que fornece o ar necessário à emissão vocal.  É formado pela caixa torácica com seus elementos ativos musculares e o diafragma. 


2.Órgão vocal vibrante: Laringe com a glote, as cordas vocais e os ventrículos.


3.Sistema de ressonância :


a)Cavidades supraglóticas: faringe,  fossas, nasais, seios paranasais, maxilares e frontais;


b)Cavidades subglóticas: traqueia, brônquios, pulmões e caixa torácica.


Contribuem para o ato da fonação os:


4.Articuladores: Lábios, língua, dentes, palato duro e palato mole, que dão forma aos sons da linguagem.


5.Órgão coordenador: Sistema nervoso central.


As qualidades da voz são:


1.Intensidade: A intensidade é dada pelo aparelho respiratório, no vigor da expiração.


2.Altura: Proporcionada pelas vibrações das cordas vocais.


3.Timbre: Proporcionado pelo sistema de ressonância. É o reforço do som.


Na voz humana o timbre depende das dimensões e da forma das cavidades de ressonância. No desenho abaixo apresentamos os órgãos que contribuem para a fonação.


O Tom da nossa voz deve estar à flor dos lábios.


Cavidades nasais: (respira-se pelo nariz) Quando estamos falando, respiramos pela boca. Nas pausas respiramos pelo nariz, ficando a boca fechada para evitar que a garganta se resseque. Estas observações são de grande importância, sobretudo para as pessoas que discursam, que fazem conferências, que falam em público.


O Cantor necessita aprender como usar a sua voz como um instrumento materializado, pois ele possui os órgãos fona tórios e a fonte de energia necessária, o sopro, para produzir o som. É também verdade que o cantor expressará de modos diferente esse canto interiorizado e sentido, segundo sua concepção da obra a ser interpretada e das infinitas nuances da sua voz. Seu poder expressivo refletirá tanto seu temperamento como sua personalidade. 


A voz e a sua personalidade estão estreitamente relacionadas e são inseparáveis já que  traduzem o ser humano na sua totalidade.

Escreva um comentário

Você deve acessar ou cadastrar-se para comentar.

Curso de Técnica Vocal

  • Visualizações: 5282
  • Modelo: Presencial
  • Disponibilidade: Agendar
  • R$190,00

Etiquetas: Técnica Vocal em Cascavel, Escola de Musica, musiarte, aulas canto, aulas vocal, técnica vocal, aprender a cantar, estudar técnica vocal, escola de musica, aulas vocal, aulas de voz, professor técnica vocal, aulas de violão, curso de violão, escola musica